Volte ao SPIN

SPIN01 SPIN02 SPIN03 SPIN04 SPIN05 SPIN06 SPIN07
SPIN08 SPIN09 SPIN10 SPIN11 SPIN12 SPIN13 SPIN14
SPIN15 SPIN16 SPIN17 SPIN18 SPIN19 SPIN20 SPIN21
SPIN22 SPIN23 SPIN24 SPIN25 SPIN26 SPIN27 SPIN28
SPIN29 SPIN30 SPIN31 SPIN32 SPIN33 SPIN34 SPIN35
SPIN36 SPIN37 SPIN38 SPIN39 SPIN40 SPIN41 SPIN42
SPIN43 SPIN44 SPIN45 SPIN46 SPIN47 SPIN48 SPIN49
SPIN50 SPIN51 SPIN52 SPIN53 SPIN54 SPIN55 SPIN56
SPIN57 SPIN58 SPIN59 SPIN60 SPIN61 SPIN62 SPIN63

SPIN64 SPIN65 SPIN66 SPIN67 SPIN68 SPIN69 SPIN70
SPIN71 SPIN72 SPIN73 SPIN74

terça-feira, 12 de abril de 2011

Como cortar a mão de um artista,,..não sei s,,,a minha mão foi recuperada nesta noite, por conta de um sonho ou ensinamento sobre o fim do mundo

O  texto abaixo é cru,,,vou  guardá-lo no spin 29,,quando eu voltar por dentro de 70 dias, farei a revisão,,talvez apague tudo caso fique contrangido com o que escrevi,,,o Paulo Herkenroff me passou o email,,,no entanto não sei onde guardei,,,portanto envie este email para ele pois perdi

Eu havia decidido não mais escrever ou criar

É que são tantos os obstáculos que tem hora que a gente pensa em desistir
Quando a cidade-estado deveria abrir as portas, ocorre o contrário



Pensei em nunca mais escrever, sim, a Anita Mafaltti foi impedida, enquanto artista, por Monteiro Lobato,
ela nunca mais produziu, não conseguiu, teve a mão cortada por Lobato que, num ataque de burrice, chamou de degenerada a arte da artista



Ontem refleti sobre isso, pensei: a Anita deveria ter continuado trabalhando, pelo menos no espaço do consultório médico, para mostrar depois da morte, já que trabalhar ficou impossível por causa da campanha contra de Monteiro Lobato,,

http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&source=hp&biw=1024&bih=578&q=anita+malfatti+biografia&aq=1&aqi=g10&aql=&oq=anita+malfat&fp=2cbe6788b8042e34


Sim, há coisas que duram 1 segundo,...,
;Fui..,,

Voltei...
,,..
Não!!!
Tenho buscado compreensão
Não aceitação mas compreensão, apenas isso
Se bem que nem com isso eu deva me preocupar, seguirei meu caminho e pronto
......
A este respeito conheçamos a Cecilia, da novela Tititi,  representada por Nathália Timberg, ela era louca ou autista e artista e produzia horrores, só que era uma qualquer, ela produzia umas roupinhas de boneca o que, por sua vez, servia para os demais aparecerem,,,,criavam em cima das loucuras dela,,,coitada..ela usada por outros como fonte para que outros aparecessem, apenas isso

Lembrete,,,,para não esquecer-me com que sonhei nesta noite, vou anotar aqui...
1- o fim do mundo...
2- paulo barbollo...
.....
,,,..
Voltando ao assunto da Cecilia....
Achei o que há dias eu procurava...,,," Cecília (Nathalia Timberg), uma mulher com problemas mentais que cria figurinos elegantes para vestir suas pequenas bonecas. ... Entre as tramas paralelas de Ti-Ti-Ti,"

http://www.google.com.br/webhp?hl=pt-BR&tab=vw&q=nat%C3%A1lia%20thimber%20roupas%20de%20boneca%20louca%20personagem%20atriz#hl=pt-BR&biw=1024&bih=578&sa=X&ei=piykTeC7KOWZ0QGUmIyICQ&ved=0CBYQBSgA&q=nat%C3%A1lia+thimberg+roupas+de+boneca+louca+personagem+atriz&spell=1&fp=2cbe6788b8042e34

....
Caro spin zooterapeuta, respeite o sigilo médico,,,vou falar dos sonhs destas noite...não adianta,,ninguém vai me destruir...vou continuar fazendo o que sempre farei,,,não vão me destruir porque, ao contrário de Anita,,,a minha fonte é meus sonhos,,,eu havia morrido,,eu era um não-ser,,,voltei à vida por causa dos sonhos desta manhã,,,depois eu conto...
....ah tantas coisas a dizer,,,a buscar....
..
..
A minha escrita só presta quando me faz desembestar a sorrir ,,,kakakakaka,,,como agora,,,doutro gente não serve,,,,

Caro zoo,  veja isso,,,,que bacana estas coisas escritas escritas sobre o atirador de Realengo...
...
Ah dias venho pensando sobre o atirador como um não-ser,,,ele não era,,,,não era gay,,,não era travesti...não era hetero...ele não era,,,,era um morto...por isso matou...ele era um Idéia Sem Vida...,,por isso matou,,,,
(    ) o fim do mundo
....
O Facebook está censurando tudo o que denunciam,,,denunciaram esta bela poesia no Facebook,,,
...
e por isso a mesma foi deletada..mas divulgo aqui, para meu médico, o Edson Barrus, zooterapeuta, já que não posso falar com as pessoas como Paulo Herkenroff pq minha produção é pouca...,,
,,,

Grato,
Spin
http://www.josecarloslima.blogspot.com

Tragédia em Realengo

Por Osaísas Canuto, em seu blog


Por Que Matou?
Osias Canuto

Matou porque não bebia,
Matou porque não fumava,
Matou porque não traía,
Matou porque não jogava.

Matou porque viu a mãe,
Matou porque viu a luz,
Matou porque viu o cão,
Matou porque viu a cruz.

Matou porque era o próprio,
Matou porque era o cujo,
Matou porque era o máximo,
Matou porque era tudo.

Matou porque deu manchete,
Matou porque deu polícia,
Matou porque deu comício,
Matou porque deu notícia.

Matou porque não tinha um gosto,
Matou porque não tinha um vício,
Matou porque não tinha amante,
Matou porque não tinha ofício.

Matou porque tinha um ódio,
Matou porque tinha um medo,
Matou porque tinha um fato,
Matou porque tinha um dedo.

Matou porque impossível,
Matou porque impotente,
Matou porque inaudível,
Matou porque infelizmente....

Matou porque a dor é tanta,
Matou porque a dor é surda,
Matou porque a dor não para,
Matou porque a dor não muda.

Matou porque era claro,
Matou porque era nítido,
Matou porque era óbvio,
Matou porque tava escrito.

Matou porque era a hora,
Matou porque era o dia,
Matou porque era o tempo,
Matou porque mataria.

Matou porque não sorria,
Matou porque não sonhava,
Matou porque não mentia,
Matou porque não matava.

Matou porque era fraco,
Matou porque era pouco,
Matou porque tava frio,
E matou...... porque tava morto.

http://osiascanuto.blogspot.com/2011/04/tragedia-em-realengo.html

..,,
O que era mesmo que eu ia acrescentar,,,
Esqueci...
Colapso ou estreitamento ou crepúsculo cerebral...
Ah sim,,,
Um texto do Poder Curador,,,também gostei,,vi como comentário no LNO:
..
Postado por Ricardo B.no LNO
Nassif,
Esse jogo de apontar o dedo não ajuda ninguém, muito menos o entendimento sobre essa tragédia. Entre fundamentalismos e reducionismos vários sobrou a culpabilização e taxação às, assim chamadas 'doenças mentais'. Sem mais delongas, divulgo aqui a nota publicada pelo GIPSI-UnB (Grupo de Intervenção Precoce nas Primeiras Crises do Tipo Psicótico).


NOTA do GIPSI (INSTITUTO DE PSICOLOGIA DA UnB) SOBRE a TRAGÉDIA DE REALENGO/RJAbsolutamente consternados com evento tão violento e chocante, assim como toda a população brasileira, o GIPSI vem a público, na qualidade de estudantes, professores, pesquisadores e profissionais, especialistas na área (sofrimento psíquico grave) - considerando estar sendo demandado para se posicionar -, socializar sua primeira leitura de episódio tão trágico como forma de contribuir para uma compreensão mínima possível e a necessária discussão acadêmica, profissional e social sobre o ocorrido.

De pronto enfatizamos a complexidade do episódio, descabendo qualquer explicação de ordem meramente linear e/ou causalista. Fenômenos como este são multicausais e autopoiéticos, ou seja, implicam causas e dimensões diversas, que se interpenetram e se retroalimentam. Desta feita, qualquer atribuição de causalidade, no formato de culpabilizações ou responsabilizações únicas, não contribuem para se ter uma leitura mais complexa e ética possível da realidade. Assim, psicologizações, psicopatologizações, psiquiatrições, criminalizações ou julgamentos morais apressados e baseados em dados minimalistas não darão conta da compreensão complexa do fato nem nos ajudarão a aprofundar o necessário debate do fenômeno.

Deixando em suspenso o inevitável e forte apelo emocional e afetivo - porém sem desconsiderá-lo, por certo -, cremos ser necessário ter alguns cuidados com nossas opiniões, julgamentos e propostas de compreensão e ação conseqüentes.

Para além do aspecto midiático - que até entendemos ser legítimo e necessário para que possamos fazer tantos lutos ao mesmo tempo e para tentarmos canalizar nossa dores (pessoais, familiares e sociais) implicadas - temos que apontar algumas questões cruciais para o cuidado possível de abordagem.

Na dimensão individual, posto que todos estejam à procura de uma explicação individualizada, repudiamos todo e qualquer processo diagnóstico de uma pessoa que não tivemos acesso de forma longitudinal e que agora apenas avaliamos com base em dados minimalistas, muitos dos quais possivelmente imprecisos, enviesados, subjetivados e alvo fácil de generalizações e afirmações narcisistas e projetivas desnecessárias. Neste sentido, não reputamos o rapaz autor do fato como esquizofrênico, psicopata, "mass murder", assassino, fascínora, psicótico etc, posto que a posteriori não se pode mais fazer tais ilações. Socialmente cabe denunciar esta fácil psicopatologização e psiquiatrização de um evento que vai além de uma "suposta doença mental, psicose, loucura ou transtorno mental". Até para que não caiamos na postura, também fácil e muitas vezes desejada por muitos, de não olharmos nossa contribuição social no evento, de tudo atribuirmos, preconceituosamente, à "doença mental" e isto signifique a adoção de posturas, procedimentos e até mesmo políticas sociais discriminatórias, excludentes e repressivas.

As dores envolvidas são muitas, em especial nas perdas de pais, crianças e adolescentes de forma tão trágica e inesperada, e sem desconsiderá-las (pelo contrário, nos solidarizando com elas), gostaríamos de enfatizar, como nos cabe como especialistas da área, o sofrimento que o rapaz (um ser humano, produto legítimo nosso, no sentido de ter sido construído em nossas relações humanas e sociais de nosso meio, de nossa cultura) vivenciou em seu também curto período de existência. "Filho adotivo", "mãe esquizofrênica", "adolescente rejeitado" (eventuais bullyings no formato das gozações, das rejeições de modo de ser diferente, taxado de "gay", rejeitado e ridicularizado por meninas e meninos etc), "esquizotípico", ensimesmado, solitário, religioso evangélico, sexualmente virgem e sem rede de amigos e apoio afetivo-social: estes qualificativos - e não diagnósticos - são apenas indicadores de um sofrimento. Psicótico? Não necessariamente... O máximo que podemos afirmar neste momento, cremos, é que estava construindo seu mundo próprio, com os sofrimentos inerentes (pessoais, sexuais, familiares, sociais) e para tanto seu sofrimento estava sendo estruturado de forma grave... Não sabemos, em especial a posteriori, se do tipo psicótico. Quantos de nós, "outros" ("normais", "engajados", "estudiosos", "sãos" etc), não estamos assim fazendo? Quantos de nós, em nossa sociedade, assim não está, desamparado, à mercê de sua própria sorte ou da sorte construída socialmente? Vários, diversos... Assim, rejeitamos formalmente os diagnósticos fáceis de esquizofrenia e psicopatia, em especial a irresponsabilidade de ditos especialistas que, com veemência, contribuem para o obscurecimento da complexidade envolvida e lançam na sociedade preconceitos e visões ultrapassadas e estereotipadas de um sofrimento essencialmente humano... Este rapaz não foi construído por uma doença, mas por uma existência de sofrimentos que a estavam estruturando...

As dimensões familiares, sexuais, relacionais, sociais e, por conseqüência, de isolamento (morava sozinho, com seu gato e seu cachorro, por exemplo), autoreflexão com conclusões próprias, fechadas em si próprias, incluindo as religiosas, o estavam conduzindo a um mundo próprio, particular, o único possível para dar conta de tantos sofrimentos... Construção delirante? Pode até ser, mas plenamente calcado na realidade e derivado dela, até porque suas ações demonstraram pleno contato com ela... Desta feita, não vamos apenas "individualizar a sua doença"...

Assim, entendemos que os sistemas familiar (anterior, pais biológicos e atual, adotivo), escolar, religioso, relacional e, enfim, social não deram conta de dar continência ao sofrimento construído nos seus 24 anos de idade... Sem culpabilizações de quaisquer ordens, todos estes sistemas não estiveram - e muitos não estão - de detectar, dar a atenção devida ou fazer a abordagem possível de um processo em construção. Neste sentido, cabe apontar deficiências dos sistemas envolvidos, sem, no entanto, responsabilizá-los individual, causal e linearmente, como alertamos no início de nossa nota. A rigor e ao cabo, a família, a escola, a religião, os professores, os profissionais, o estado não estão preparados para perceber e lidar com a detecção precoce de tais sinais, que na nossa abordagem chamamos de pródromos... Mas isto não se resolve meramente criticando, rotulando ou afirmando verdades absolutas de qualquer sorte... É preciso pensar, no nível da saúde mental de nossa população, em termos de política global, por exemplo, em promoção de saúde, intervenções precoces, capacitações e efetivamente um aumento de mecanismos e dispositivos de acolhimento e escutas de tantas dores e tantos sofrimentos, muitas vezes desconsiderados, rejeitados ou mesmo ignorados, como cremos, ocorreu no caso deste rapaz...

Neste sentido é que nosso grupo tem trabalhado, pesquisado (financiamento do CNPq) e há 9 anos vem construindo uma possibilidade de abordagem possível de eventos prévios a fatos como este (crises psíquica graves) e, neste particular, que o Centro de Atendimento e Estudos Psicológicos (CAEP) e a atual Direção do Instituto de Psicologia está investida na construção de um Centro de Serviços Psicológicos cada vez mais inclusivo de nossa comunidade interna (UnB), DF e entorno, incluindo a instalação de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), docente-assistencial, dentro da política pública do Ministério da Saúde de Reforma Psiquiátrica, no novo prédio do CAEP, com o apoio da atual administração do Instituto de Psicologia e central da UnB.

Solidarizamo-nos com os pais e as vítimas, incluindo os do próprio agente principal de tamanha tragédia...

Que o fato, absolutamente doloroso para todos nós, sirva de exemplo para que tenhamos discussões e tomemos ações complexas e conseqüentes, abrindo mão de explicações e soluções fáceis e meramente paliativas...

Informamos que estaremos organizando, o mais rápido que pudermos, um debate com especialistas na área (Psicologia, Antropologia, Direito dentre) para contribuirmos com o debate acadêmico, profissional e luto social em nossa comunidade.

Prof. Dr. Ileno Izídio da Costa

(ileno@unb.br, ilenoc@gmail.com)

Coordenador do GIPSI, em nome do Grupo

Referência de leitura: "Da psicose aos sofrimentos psíquicos graves". Ileno Costa e Colaboradores, Kaco Editora, 2010.
..,,,
,...
Ah, ainda sobre o não-ser,,,,ao personagem Cecilia, interpretado por Nathália Timberbg,,,em Ti titi...
.,..
Achei os vídeos,,,não sou obrigado,,..
...

http://www.google.com.br/webhp?hl=pt-BR&tab=vw&q=nat%C3%A1lia%20thimber%20roupas%20de%20boneca%20louca%20personagem%20atriz#hl=pt-BR&biw=1024&bih=578&q=cecilia+nathalia+timberg+tititi&aq=f&aqi=&aql=&oq=cecilia+nathalia+timberg+tititi&fp=2cbe6788b8042e34http://www.google.com.br/webhp?hl=pt-BR&tab=vw&q=nat%C3%A1lia%20thimber%20roupas%20de%20boneca%20louca%20personagem%20atriz#hl=pt-BR&biw=1024&bih=578&q=cecilia+nathalia+timberg+tititi&aq=f&aqi=&aql=&oq=cecilia+nathalia+timberg+tititi&fp=2cbe6788b8042e34

A minha obra spin ainda não terminouu...
Falta dizer ou fazer:
...
Que em cada mês um canto por dia, exceto nos feriados,,o que resulta em 70 cantos por mês,,,no final do ano serão 5 mensários (marte a netuno) cada um tendo nomáximo 70 cantos ou fragmentos, um por dia,,,vou aproveitar este email como o canto de hoje,,,vou cortar algumas coisas que devem ficar ocultas no espaço do consultório médico,,,,,não vou tornar público o nome de quem me impediu de falar com Paulo...,,
....
Só sei que não foi coisa do Carlos Sena,,,foi coisa de outra pessoa,,,não vou escrever o nome,,,não sou obrigado..,,muito pelo contrário,,o Carlos Sena autorizou,,,e foi gentil...o outro não...muita gente ficou sabendo,,,os artistas reclamaram  mas não adiantou....nem vou insistir...
Falei para o Carlos Sena levar para o Centro Cultural atividades na área da literatura,,ele me ouviu e me atendeu,,hoje tem literatura lá,,claro que eu vou,,não vou sumir por causa daquilo...
...
não posso esquecer...
...
..
Os vídeos de celcilia...
http://www.youtube.com/watch?v=yBr065jR3Ds

;;

Ti Ti Ti (1985) - Ari pede desculpas a Tia

http://www.youtube.com/watch?v=EaPT6K7XfEc&NR=1

,,
Não achei os vídeos que eu queria,,,a Cecilia fabricando suas roupinhas de boneca que servia para os famosos aparecerem,,,,
Parece que esta novela está sendo reprisada,,,a vi por alto,,,vou tirar a dúvida com um amigo,,,
Ele é spin noveleiro..,,
Eu deveria ter como gravar esta ligação...
Não estou preparado para o spin, totalmente não,,tudo tem que ser transformado em som...imagem..etc.
...
Eu: ...

..

convesamos sobre o personagem Cecilia e, ao final, disse-lhe de ter gostado do monólogo Diário de Um Louco, encenado por um ator local,,,
...
Eu: oi, vc tá onde,,,te acordei agora?
Ele(Félix): não,,,estou no teatro,,,ensaiando...
Eu: então é rapidinho,,,dias atrás vc me falou destes artistas que só querem aparecer, que pegam as idéias alheias para aparecer,,,estive pensando sobre isso, lembrei do personagem de uma novela, uma esquisofrênica que tinha suas roupinhas de boneca copiadas por um famoso...
Ele: esta novela acabou de ser remontada...,,,
Eu: ela era louca, a mulher que fazia as roupinhas de boneca...
Ele: Sim, ela foi achada na rua pelo Victor Valentine, ela foi levada para o abrigo por ele, ...a mania dela era fazer umas roupinhas de boneca,,,ele usava ela,,,ele pegou uma peça dela mandou o filho modelar e estourou na praça. Com o tempo ele se apega a ela, e reconhece a autoria, ela se cura da esquisofrenia...
Eu: Félix, eu estava na dúvida se deveria ir, pois eu já havia assistido à peça com Diogo Vilela,,fui e achei melhor do que com ele(Diogo Vilela),,
....
...
....
Issoo..
....
O que mais...
,,
Ah sim,,,sobre os sonhos desta noite,,,
Esta parte fica para um próximo email...este já está bastante extenso..
..
Tenho que fazer coisas agora,,,,
...
Grato,
Spin
http://www.josecarloslima.blogspot.com
..
Que nada,,,vou relatar os sonhos desta noite é agora...
Sonho 1,...vou dividir o sonho em 3 partes: visão, forma e conhecimento...

Visão: dormindo sonhei que encontrava-em na Praça Tamanduá, na Vila Nova, em Goiânia,,debaixo de uma frondosa árvore,,olhei para o alto e a vi repleta de passáros,,,num segundo momento vi um enorme camaleão,,ele ia de do topo à parte mais baixa da árvore,,,não vi o rosto do camaleão, fiquei impressionado com o tamanho,,,os bichos foram desaparecendo e, finalmente, partes da árvore,, ao final só restou no horizonte o céu azul.,,,no sonho comecei a fazer um video que se chamava "o fim do mundo", o que de fato o era.

Forma: fazer o vídeo. Ainda não fiz.

Conhecimento: spin camaleão,,,ler sobre isso....num sonho todos os personagens são nós mesmos...o camaleão,,os pássaros,,,a  árvore,,,o céu,,,todos eram eu me ensinando com num espelho...
...

...fim -----

Sonho 2
...
Visão: dormindo sonhei que pesquisa no Youtube com a palavra "paulo barbollo", num momento barlolo estava escrito com 3 eles...
Assim Paulo Barlolllo
....
Forma 2: Tornar o sonho real ou visivel ou corroborado:
Busquei no youtube e achei uma página de arte,,uma pagina encerrada mas que achei uma coisa legal,,,sobre a solidão na metrópole

:iconbarbollo:
Ero solo nella metropolitana una sera Ero solo nella metropolitana una soros
Ero triste un pò sconsolato Ero triste un pò sconsolato
Facevo foto a caso per far passare il tempo Caso um Facevo foto por muito tempo Passaré il

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://barbollo.deviantart.com/&ei=yCikTduqDKOE0QH3lbTtCA&sa=X&oi=translate&ct=result&resnum=3&ved=0CC4Q7gEwAg&prev=/search%3Fq%3Dbarbolllo%26hl%3Dpt-BR%26biw%3D1024%26bih%3D578%26prmd%3Divns
,,..

Num outro sonho sonhei que ao final de um texto havia uma frase,,,achei esta agora
hanselbender 06 de abril de 2008
ciao miao ciao. ciao ciao miao.

-- -
Buying a camera doesn't make you a photographer. Comprar uma câmera não faz de você um fotógrafo.
It makes you a camera owner. Faz-lhe um dono de câmera.
,,...
...
Isso também:

..
Galeria do Barbollo
http://barbollo.deviantart.com/gallery/

..,,

Isso
.
Buscando pelo sonho desta noite, ou seja, paulo barbollo,,achei uma rede social interessante,,,serve para se ser entrevistado...
Eu não conhecia,,,o nome é  whohub
http://www.whohub.com/barbolo

Olha aqui a "whohub" de um spin escritor
http://www.whohub.com/ozzicandido

Fui,

Show de bola esta rede,,,entrevista,,,resposta para pergunta sobre arte..

http://www.whohub.com/pt90/para-arte-guia-como-voce?tag=ARTE

..,,
Escrever tem como objetivo sorrir...espraiar,,,..relaxar...prá isso que existe arte.
Como vácula de escape...prá se sorrir..prá se viver, pra mim é isso, mesmo que ninguém entenda,,,se eu entendo,,,se serve para mim, ótimo
spin
http://www.josecarloslima.blogspot.com

Vou guardar este texto no dia de hoje,,,Explico: para cada dia há um blog ou spin...
Para cada dia um canto
Hoje é o 29º de jupiter, parece que sim
No momento está coincidindo o dia com o canto
Tá assim:
Dia 29 de júpiter ou 29º canto de jupiter
No próximo dia 21 é feriado
Como não posso trabalhar em dia feriado então não haverá canto neste dia
De forma que a partir deste dia não haverá mais coincidência entre o dia do mês e o canto
....
Vou enviar uma cópia desta mensagem para o dia 29,,,melhor não...há coisas que não podem vir a publico,,,alguém que ler isso pode vestir a carapuça, ou seja, aquela pessoas que me impediu de falar com o spin curador,,,não quero isso,,,nem estou nem um pouco querendo provocar qualquer maldade contra quem quer que seja,,,comigo não...não vou entrar nessa,,,a convivência antes de tudo,,,pode ser que a intenção daquela pessoa tenha sido outra,,,de fato minha obra era, naquele momento, incompreensível.,,,nem eu mesmo sabia traduzi-la para o spin curador,,,eu não sabia mesmo,,,,
O spin ainda está em construção,,,,,sorri,,passou a dor,,,
Pode ser que volte,,escrevo de novo e passa...preciso continuar o spin,,falta construir uma sequência de blogs para as coisas do spin:
sonhos do spin
semelhanças do spin
teatro do spin...
......
Pena que o atirador de Realengo não tenha tido esta oportundiade ,,,este seu processo foi terrível,,,ele não teve domínimo sobre seus dois personagens, ,,,o Philips (pornográfico) e o Abdul(Militar), foi este último que promoveu a matança....leia mais sobre isso ao final deste texto..
....
Inté.

Retiro tudo o que eu disse com relação ao spin curador...foi piração minha,,,...naquele momento eu não estava apto,,não sabia nada sobre minha própria obra,,como no momento não sei,,não sou obrigado a saber,,,nem estudei prá isso, prá destrinchar coisas..,,,,

nem sei o que estou escrevendo neste momento,,talvez eu me arrependa depois, e já será tarde,,,depois de enviar não tem mais conserto...
...
..,,,
As minhas mãos foram salvas nesta noite, por conta da visão do fim do mundo,,,,este sonho me salvou...ou ressuscitou,,ou recuperou minha mão que havia sido morta ou cortada...
...
Minha fonte são meus sonhos,,,através deles aprendo,,,são todos personagens,,,dias atrás durante o sonho vi ou fui Ney Matogrosso interpretando uma música do autor de "Um Pouco de Calor",,era de uma batida pro lado do pop,,,esqueci o nome,,..ainda chegará um dia que vai ter um aparelinho de gravar sonhos,,,um chipe,,,

Também dias atrás, noutro sonho, aprendi sobre grupos, misantropia,,trabalho a sós, caverna, etc..]

No sonho o artista plástico  Ednei Antunes****** em meio a outros, quando lhe disse, não quero conversar com você quando estiveres com este amontoado de gente
Uma pintura muito bonito,,lembrou-me a revulação francesa,,,
Uma coisa é conversar com um bando, outra é conversar com um indivíduo...
Não converso com bandos...
Que venha uma abelha de cada vez,,,ao ouvir os artistas ou autistas o faça a sós,,,
Não trabalhamos em bando, o spin curador tem obrigação de saber disso, não chame todos os artistas ao mesmo tempo, nem deixe mais de um com vc..
,Nem somos http://1.bp.blogspot.com/_Tte6Fgdmmaw/TAhqo-DvIyI/AAAAAAAABfk/XmUviCwPh0M/s1600/andorinhas.bmp
...
****** Na verdade nem era o Ednei,,no sonhos é tudo a gente,,,,e diz respeito ao aprendizado

fuiu..
Grato,

spin

..

Como eu havia prometido,,,sobre os dois personagens do atirador de Realengo...o W...,não posso citar o nome,,,
...

jluiz
Acho que tem muito mais coisa a ser descoberta sobre este maluco, já leram os manuscritos no site da oi? quem é Abdul? que deu uma bronca no atirador por causa de uma menina, e as quatros horas que ele (Wellinton), dedicava a leitura do alcorão, e meditando sobre o 11/09, não é invenção da globo (a gente sabe que a rede bôbo é capaz de tudo,mas), podem ficar cientes que deve haver uma investigação em andamento sobre os fatos citados, é aguardar para ver.
Quando ele matou preferencialmente as meninas eu já fiquei com uma pulga atraz da orelha, agora se for cristão, deve ser daqueles que proliferam na terra do Tio Sam.







imagem de Helio J. Rocha-Pinto

Na rua em que fica a casa dos meus pais, também em Realengo e bem próximo da Tasso, vive um homem que sofre de esquizofrenia. Ele é amistoso conosco, já que o ajudamos, e costuma participar de nossos eventos familiares. Na maior parte das vezes ele age de forma corriqueira; mas às vezes tem surtos, trancado em casa, e fica gritando e discutindo com seus fantasmas internos. Nesses momentos, ele age como se estivesse acompanhado, embora todos saibam que ele está sozinho.
Na época em que a esquizofrenia nele começou a manifestar-se, ele costumava dizer que trabalhava para o FBI, que era espião do governo, que tinha armas em casa, que isso e aquilo... Dois anos após esse surto inicial, alguns escritos dele foram jogados pra fora de casa pela irmã que, então, morava com ele. A molecada da rua, entre os quais meu irmão caçula, pegou os papeis e divertiu-se de rir com o que leu: havia vários delírios sobre o FBI, personagens imaginários e missões que ele cumpria.

Conheço outro rapaz esquizofrênico, que mora próximo ao meu trabalho. Também este divide-se entre a realidade e seu mundo paralelo, sendo bastante amistoso com os vizinhos quando está bem, mas isolando-se em conversas solitárias com amigos imaginários quando está em surto.
Wellington menciona dois personagens, Abdul e Phillip. Certamente pode-se e deve-se investigar se houve participação de outras pessoas no crime, mas parece pouco provável que esses dois indivíduos existam de fato. São meros personagens da esquizofrenia do rapaz. Note que Phillip é acusado por Wellington de usar o computador para ver pornografia. Ora, Wellington tinha 23 anos, era virgem e queria se manter puro... É pouco provável que conseguisse controlar o desejo a ponto de não ficar vendo pornografia online, mas não querendo admiti-lo, criou um personagem que o fazia. Phillip é seu lado "impuro" que via pornografia. "A Ilha do Dia Anterior" de Umberto Eco possui até um personagem que age assim.






imagem de IV Avatar do Rio Meia Ponte

Ótimo comentário, ele tentava administrar estes personagens, mantendo-os sob seu controle, ao que tudo indica a roupa que ele usou no dia da matança era o Abudul, na cabeça dele não era ele e sim o Abdul que estava matando, era como se alguém que escrevesse sob inspiração de um personagem não tivesse o poder de parar, ele era mandado pelo "Abdul", inclusive a roupa militar




spin(link)



Salvando seu voto...
imagem de Alan Souza

Plausível seu entendimento. Quando trabalhei no Ministério Público conheci um cidadão delirante, que fazia denúncias sequenciais ao MP, alegando ser vítima de uma conspiração. Ele mencionava nomes de pessoas que não existiam, endereços inexistentes e situações que não aconteceram, e quando questionado sobre o que "denunciava" ele jamais se perdia, jamais teve qualquer episódio de misturar nomes e fatos, embora fossem todos imaginários.
Ou seja, na cabeça dele a situação existia, e para ele era de tal forma real que ele repetia as estórias fantasiosas sem nunca embaralhar os dados.
Era assustador ver que tudo aquilo jamais existiu, mas era um mundo no qual ele vivia.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/policia-descarta-envolvimento-com-extremistas
Pesquisando a partir do sonho desta noite qe descobri isso
Uma forma de se entrevistar,,,muito bacana,,,obrigado pelo sonho desta noite,,,sem o qual eu não teria chegado ao whohub,,...

http://www.whohub.com/spin





Nenhum comentário: